Mais vagas sem candidatos

Aumentou em cerca de um terço neste ano o número mensal de vagas de emprego no País que não foram preenchidas por falta de candidato. Entre janeiro e agosto de 2012, a média mensal de postos em aberto no Sistema Nacional do Emprego (Sine) atingiu 169,7 mil. Em 2011 inteiro, a média mensal havia sido de 127,2 mil.

Os cálculos foram feitos pelo jornal O Estado de S. Paulo com base em dados levantados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) de vagas apuradas em cinco setores: agropecuária, indústria, comércio, serviços e setor financeiro.

as avaliações de executivos de empresas e de sindicatos de trabalhadores confirmam que a maior fatia dessa taxa de crescimento das vagas não preenchidas no último ano vem da dificuldade de recrutar mão de obra. Esse é apontado pelos empresários hoje como um problema crucial.

Fonte: Época Negócios

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Be Sociable, Share!

34 thoughts on “Mais vagas sem candidatos

  1. SOU TÉCNICO EM MINERAÇÃO COM ÊNFASE EM TRATAMENTO DE MINÉRIO,FERRO,OURO, CASSITERITA E BAUXITA, ESTOU DISPONÍVEL PARA OUTROS DESAFIOS.

  2. Este é um problema, a meu ver, complicado de se descobrir o motivo ou os motivos de não existirem candidatos porque depende de alguns fatores como região do país, tipo de profissões, exigências para a função, perfil do candidato, enfim uma série de fatores, mas dependendo da região e valor de salário oferecido, normalmente baixos, as pessoas preferem apenas o “salario ganho” das diversas “bolsas” que o governo disponibiliza para as familias, ou seja, “prá que vou me esforçar a trabalhar se ganho do governo o suficiente para me manter”!!! Já na minha área, serviços e cidade de São Paulo, vivemos um momento exatamente ao contrário: existem muitos profissionais disponíveis, porém não existem vagas. Minha área é Engenharia Consultiva e como o nosso país “parou” literalmente falando, não temos projetos e, portanto, muito desemprego. Que venha 2013 com grandes investimentos para que o Brasil volte a crescer e assim voltem os empregos!!

  3. Onde estão estas vagas que não sabemos de sua oferta?
    Ainda temos muitos desempregados e que não sabem onde procurar por elas.
    Está faltando divulgação e que parace proposital para influenciar a “autorização” da vinda de estrangeiros para o País.
    Que apareçam essas vagas que temos muitos e bons candidatos a necessitar delas.

  4. Senhores,

    Sou profissional com 40 anos de experiência, atuando em diversos segmentos, exercendo cargos de coordenação e gerência nas áreas de qualidade, gestão de contratos e comercial em empresas nacionais e multinacionais.
    Sou formado em mecânica industrial no CEFET, bacharel em matemática e ainda possuo diversos cursos de especialização.
    Nos últimos anos tenho trabalhado em empresas prestadoras de serviços para a Petrobras em regime de contrato e com a crise atual, estou fora desse mercado desde março de 2012. Durante esse tempo, tenho atuado como consultor em gestão de qualidade e treinamentos em algumas empresas. Paralelamente então resolvi buscar uma oportunidade em alguma empresa que me possibilitasse a condição de ter carteira assinada e outros benefícios que uma pessoa contratada não tem e aí eu me deparei com algumas situações absurdas e contraditórias. A primeira absurda é que eu não entendo como um setor de recrutamento de pessoal pode ser chamado de recursos humanos, quando discriminam e descartam de um processo seletivo um profissional pela sua idade, simplesmente por telefone sem ao menos olhar nos olhos dessa pessoa e dar-lhe a oportunidade de mostrar a que veio. o mais interessante ainda, é saber que esses recrutadores muitas vezes têm cursos de pós graduação em gestão de pessoas, coach e tantos outros de nomes bonitos, mas que na prática não servem pra nada.
    Um outro absurdo que observei são os modismos que existem na área de RH atualmente e chegam a ser ridículos e eu posso afirmar isso, pois propositalmente já adotei determinado comportamento em uma entrevista que claramente abreviada, demonstrando uma total falta de habilidade e sensibilidade do recrutador que em sua análise concluiu que meu comportamento era de uma pessoa muito ansiosa e nervosa só porque eu estava com uma das mãos sobre a mesa, balançando os dedos, com a outra mão apoiando o rosto com um dos dedos e com as pernas balançando o tempo todo.
    Quero ressaltar que adotei tal postura após ter lido um artigo que falava de uma situação como esta, de como anda mal a formação de pessoal de RH e dos modismos atuais.
    Quando disse anteriormente que podia afirmar tais situações é porque atualmente estou prestando consultoria justamente na tal empresa que me descartou e num determinado momento tive a oportunidade de estar frente a frente com aquela recrutadora e após ver toda a rotina daquele setor pude ver alguns processos seletivos e entre eles aquele em que participei e esse foi o ponto de partida para a mudança de cultura e filosofia de trabalho no que diz respeito aos critérios adotados na hora de se contratar um profissional, começando pela definição das palavras, ou seja, se estamos buscando mercado recursos humanos e sabemos o que queremos, o primeiro ponto é observarmos se os recursos que as pessoas trazem em sua bagagem profissional, satisfazem. Quando eu digo recursos estou me referindo a um somatório de habilidades humanas, pessoais e técnicas que o candidato apresenta, independente da sua idade, pois todos devem ser considerados pessoas em potencial e um exame médico admissional muitas vezes pode decidir isso.
    Eu me sinto orgulhoso por ter dado minha contribuição e ter mudado a cultura de uma empresa que está aprendendo que qualidade não são apenas frases feitas e certificados ISO colocados em molduras nas recepções das empresas. Qualidade é atitude, comprometimento e outros valores que garantem a satisfação do cliente e são determinantes para o sucesso de qualquer empresa.
    Pra finalizar quero dizer que sou uma pessoa tranquila, bem resolvida emocionalmente e financeiramente com três filhos já formados, com muita experiência profissional e de vida, que está sempre estudando, aprendendo, ensinando, compartilhando, mas que não desiste dos seu objetivos e um deles é voltar ao mercado de trabalho sob o regime de CLT.

  5. BOA TARDE SOU ENCARREGADO DE OBRAS ATUALMENTE ESTOU TRABALHANDO MAS ESTOU QUERENDO ME INGRESSAR MAIS NO MERCADO DE TRABALHOS SI A INTERESSE DE FALAR COMIGO ESTOU PRONTO PARA A TENDER .. MEU TELEFONES É (18)3324-9276 OU (18)9747-2536 OU GERALDO.ANIZIO@GMAIL.COM UMA BOA TARDE . FELIZ 2013

  6. Tenho lá minhas dúvidas !!! O que tem de gente boa desempregada é brincadeira , e muitos destes desempregados poderiam ocupar vários postos , mas não os deixam ocupar por causa da ” IDADE ” , ou seja , neste país quem tem mais de 40 , tem dificuldades imensas de recolocação . E aí !?

  7. Isso só demonstra a falta de efetividade dos processos seletivos. Porque isso acontece tanto ? Veja como é um processo típico:

    A empresa cria requisito para as vagas muito acima de sua própria realidade. Para poder sobreviver num mundo globalizado – e num pais com impostos aniquilantes – coloca um “target” salarial lá em baixo e, para reduzir custo, joga isso em algumas empresas de recrutamento terceirizadas.

    A empresa de recrutamento dispara isso para seu corpo de estagiários e recém-formados (também precisam reduzir custos). Com um “briefing” de 3 linhas sobre o que a contratante faz, começam a ver se o que está sendo pedido (mas não entendido) bate com o que esta escrito no CV do candidato (do qual também não entenderam uma palavra). Tiram-se os que pedem um salário compatível com a responsabilidade da função com um carimbo “overqualified” e se manda para entrevista meia duzia que não se sabe se tem afinidade com a atividade/equipe existente (dá-lhe terceirização)

    Os candidatos, por outro lado, não são homogêneos na redação do CV. Um escreve inglês “básico” porque não entende 100% do que a locutora da CNN fala, outro escreve “fluente” porque conseguiu ler o título do livro que um amigo está lendo. Isso acontece com idiomas (fácil de validar), mas acontece também com principal da atividade: dois dizem que conhecem o software X, mas um foi responsável pelo desenvolvimento do software X e outro ouviu alguém comentar dele; e ambos marcam um X igual naquele excel medíocre que um estagiário criou com muita boa vontade.

    Tenho visto processos seletivos vergonhosos – infelizmente a maioria deles, e poucos bons.
    – Como contratante, após triagem recebo CVs que tem pouco ou nada a ver com a vaga que preciso preencher – até mesmo para estagiários. Não existe capacidade na empresa de recrutamento para entender o que fazemos, que tipo de profissional precisamos – tudo que eles querem é uma lista.
    – Como candidato, fui afrontado em entrevista de idioma por alguém que não passava do “the book is on the table”; uma psicologa “amaciando carta” querendo discutir aspectos técnicos de uma função; e um headhunter querendo “tirar uns por fora”; entre outros. E raramente tenho algum tipo de feedback.

    Resumindo minha forma de ver o assunto, o termo RH – RELAÇÕES HUMANAS – hoje tem muito pouco de humano. E por isso não vê as milhares de profissionais desempregados – ou mal empregados – que temos no pais, e que com certeza são bons em alguma coisa. Vivemos em tempos de lista e números: ou você está nela ou não está.

    Na minha visão a qualificação de todos os profissionais precisa melhorar – COMEÇANDO PELO RH.

    TEMOS PÉSSIMOS POLÍTICOS PORQUE TEMOS PÉSSIMOS ELEITORES.
    TEMOS VAGAS NÃO PREENCHIDAS PORQUE TEMOS RHs FRACOS.

    Happy worldend, Merry Christmas and an Outstanding New Year.

  8. Realmente tenho visto muitos comentários sobre o aumento do numero de vagas para técnicos e profissionais , mas infelizmente para a minha área não tenho visto muitas vagas. Estou a procura de oportunidade a 2 meses e até agora nenhuma solicitação nem mesmo de entrevista. Acredito não estar no rol das vagas ofertadas.

  9. Prezados.

    Creio que vagas realmente até tenha excedido, mas o problema dos 50/60 anos pesa na balança, e somos deixados de lado, uma pena, pois desconhecem o que poderíamos agregar nas instituições com a nossa experiência.

    Abraços

    Ivanderlei Rodrigues Paixão Freire

  10. Boa Noite

    Sou um Profissional (Mestre de Obras) na área de Arquitectura e Engenharia bem como de Especialidades Gás, Energia , Hidráulica, Segurança o meu ultimo trabalho fui Encarregado Geral de Estruturas de Betão Armado na ampliação de Fabrica ALERIS Bélgica.
    Tenho mais de 25 anos de experiência na área da Construção Civil posso dizer que domino esta área bem como outras nas especialidades dado o que faço, faço por gosto e aplico todo o meu conhecimento bem como toda a dedicação que o trabalho necessita para a sua boa execução e funcionalidade, nunca fugindo ao plano de trabalhos bem como o caderno de encargos ou ordens de chefias, mas nunca colocando a ética profissional em causa.

    Com os melhores cumprimentos

    José Machado

  11. Esta notícia para mim foi surpresa!

    Como posso enviar o meu CV atualizado para análises e oportunidades ainda pendentes?

    Engº Wilson Rosa Filho

  12. Boa Tarde.
    Feliz 2013.
    Gostaria de saber se vcs estão procurando na área de projetos de engenharia civil de concreto armado ou estruturas metálicas?

  13. Onde estão essas vagas?
    Buscamos e não as encontramos.
    Na área de Engenharia é pior pois estão até querendo “importar” profissionais.
    Acredito em interesses “escusos” para que isso ocorra.
    Desafio estes a publicarem, abertamente, quais as vagas que não estão conseguindo preencher por falta de profissionais para mostrarmos que eles existem.
    Vamos aguardar

  14. o problema falta profissional so seguinte perfil
    jovem, max. 30 anos (leia a sátira abaixo)
    com experiencia de 20 ou 30 anos
    qualificado e com 2 ou 3 idiomas (dominio)
    que aceite ganhar qq valor.

  15. Concordo que há problemas para preencher as vagas de mão-de-obra operária. Os candidatos não querem trabalhar de sábado, domingo e nem feriados, muitos ainda exigem receber bem acima da sua categoria.

    Já em outras categorias a falta de contato humano prejudica os candidatos e o empreendedor a logo prazo.

    A modernização “Internet” na entrega de currículos fez com que vários candidatos qualificados concorram com candidatos “Fake”. Imagino como uma empresa consegue fazer uma avaliação sem conhecer o candidato. Ou a pura sorte dos “X” primeiros da lista serem chamados e os outros descartados.

    Um exemplo comum (caso real):

    Uma vaga onde atendo 100% dos requisitos, informações do site de recrutamento. São 1028 candidatos cadastrados para vaga sendo:
    266 não atende dois ou mais pré-requisitos;
    574 não atende um pré-requisito e
    188 atende todos os pré-requisitos.

    Recebo apenas um email confirmando a candidatura e nada mais, nada mesmo.

    Gostaria muito que os empreendedores revisassem alguns métodos de avaliação para novos candidatos. Com certeza o tempo e o custo inicial para contratação aumentará, mas a rotatividade de colaboradores diminuirá e, com isso, o custo a longo prazo, também.

  16. Meu nome é José Claudio, sou Técnico de Processos com longa experiencias em engenharia industrial e desenvolvimento de produtos automotivos e estou a procura de uma nova oportunidade de trabalho por isso gostaria de saber onde estão essas vagas.

    Sem mais desde já agradeço pela atenção

  17. Eu acho ridículo isso, dizer que há um apagão de mão de obra! Isso pode ser uma estratégia de empresas de fundo de quintal que falam da dificuldade para venderem facilidade. O mercado está sim com muita gente desempregada, procurando por uma oportunidade de trabalho. Gente com muita experiência. Eu penso que não podemos colocar um médico para fazer o serviço de um Engenheiro, e vice versa; mas se o profissional foi bom durante anos em um determinado serviço, com toda certeza ele será um bom profissional em outra tarefa, basta dar tempo ao tempo. Porque a empresa ensina um treinee, um estagiário e não tem paciência para treinar um profissional SR…. Pelo salário……. Não se esqueçam que o profissional SR irá dar retorno muito antes que um estagiário ou um treinee.

  18. Prezada Miriam.
    As universidades que formam profissionais especificamente em óleo e gás são recentes. A maioria esmagadora dos profissionais que atuam nesse ramo se formaram em cursos convencionais e dentro das empresas, através de concurso, foram se especializando nessa área.
    A universidade forma o aluno em 4 ou 5 anos só que o profissional só está maduro o suficiente para tocar algum projeto após um longo período de “ralação” no meio. Prova disso são os profissionais que saem da Petrobras para empresas particulares ou por melhores salários ou por aposentadoria. As vagas existentes que estão sobrando são para pessoas desse nível e não para “trainnees”.
    Estou no ramo de óleo e gás desde 1985 e conheço incontáveis casos que ilustram o que afirmo.
    Abçs.
    RIBEIRO MARQUES

  19. Sou técnico em mineração estou desempregado a procura de uma nova oportunidade, porém esta pesquisa até o momento não faz sentido na minha opinião. Espero que este ano de 2013 o mercado na aréa minerária tenha boa expectativa de produção e com isso aumente o número de vagas no mercado.

  20. Sou engenheiro químico, especialista em aplicação de emulsões de parafinas, acrilicas, parafinas, tenho tentado voltar ao mercado já a 2 anos sem sucesso. Estou bem preparado para os mercados de madeira recomposta tipo OSB, MDF,HDF, PB e chapa dura, explosivos, borracha,papelão ondulado (impermeabilizaçao) tintas ( textura e grafiato),cortiça entre outros, meu Email de contato é contato@bavero.com.br.

  21. Prezados (as):

    Sou tecnoólogo em Logística, com ampla exeriência no planejamento e implantação do SCM.
    Empresas referências: dudalina S/A 9Blumenau-SC)e Têxtil Renauxview S/A (Brusque-SC).
    Estou concluindo o curso de Professor Tutor pela UNNTER / ANATED. E, em fevereiro de 2013, darei início ao MBA em Logística Reversa (Perícia e Auditoria Ambiental)
    Estou em fase de transição e retorno a Curitiba-PR. Cidade natal onde mora minha família, amigos, etc. qualidade de Vida.
    Procuro por oportunidade de recolocação profissional.

    Atenciosamente,

    Paulo Eduardo Olinger

  22. Ola bom dia…..
    Em BH exitem sim vagas mas o numero de candidatos de qualidade igual a mim que tem curso superior, 3 pos graduações, ingles avançado, cadastrado em grande empresa de RH, como a Martins e Bueno e ate hoje nçao se colocaram e’ grande. Consegui 2 pessimas entrevistas e 2 otimas atraves do meu Networking ainda não deu certo mas creio que minha experiencia na area comercial e ex colegas farão a diferença.

  23. Faltou o site:

    Srs:

    Para reflexão: Pesquisa fresquinho recem publicada, desmistificando de vez e com dados concretos a balela do “Faltam candidatos Qualificados”.. Não se trata aqui de uma história pessoal ou etc.. Mas sim de uma pesquisa concreta..

    Uma pesquisa simples e objetiva: O que faltam são as empresas adequarem suas exigências x remunerações.

    Abcs,

    http://www.diariosp.com.br/n/42372

  24. ???? Cadê??
    Sou projetista Civil, Produtor de Maquete Eletrônica, Planta Humanizada e Porjetos 2D e 3D.
    Disponível para o mercado de trabalho. Experiência comprovada Vide curriculo.

Deixe uma resposta