CONARH 2012: Entrevista exclusiva com Elaine Saad

Começa na próxima segunda-feira, dia 13, a 38º edição do Congresso Nacional de Recursos Humanos, promovida pela Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-Nacional), com o tema para este ano: “Acelerar para Competitividade – O Desafio Humano“. Para falar sobre o congresso e assuntos acerca do tema, convidamos Elaine Saad, vice-presidente da ABRH-Nacional e membro do Comitê Executivo do Conarh 2012, que concedeu uma entrevista exclusiva para o blog da MSA. Leia aqui:

MSARH: O tema do CONARH este ano é competitividade e o momento de destaque na economia que o Brasil vive. Como o RH e a Gestão de Pessoas podem contribuir para um Brasil mais competitivo?

Elaine Saad: O objetivo é justamente vincular a Gestão de Pessoas ao crescimento do Brasil. O RH e a Gestão podem contribuir porque através das pessoas as empresas podem se tornar mais competitivas e alavancar, consequentemente, a competitividade do país. Então, é sobre como reter as pessoas, ações que podem ser feitas e tudo que envolver a Gestão de Pessoas e a sobre como ajudar as empresas a serem mais competitivas será discutido no Congresso de alguma forma.

MSARH: Você considera este o principal desafio do RH no momento? Quais são os principais desafios para os próximos anos?

Elaine Saad: Não estamos nem colocando em pauta a competitividade como o principal desafio. O desafio agora seria repensar as pessoas e avaliar quem são os cargos-chave, atrair e reter talentos. As pessoas, principalmente os jovens, estão atrás de outras coisas, além de salário, como um bom ambiente de trabalho. A educação  e o desenvolvimento também são desafios, no sentido de como vamos aprimorar e executar tarefas e formar líderes.

MSARH: Qual o grande destaque do CONARH este ano?

Elaine Saad: Nós temos na abertura do CONARH a apresentação da conclusão do trabalho do Fórum de Presidentes, que tem em torno de 100 presidentes de grandes empresas, pra discutir Gestão de Pessoas. A conclusão desse fórum será levada já pra abertura do CONARH, como pano de fundo pra a reflexão sobre a área de gestão de pessoas. Nós temos também a palestra do presidente da SHRM, o Hank, que vai falar sobre o futuro do RH nesse mundo globalizado. E nós temos o professor Javier, de uma universidade da Espanha, falando sobre a alma das organizações, um tema que está sendo bastante discutido, que é sobre como buscar o significado do trabalho para cada profissional, para que a organização tenha mesmo uma alma e que contribua para execução daquilo que ela definir como objetivo.

Estes são 3 destaques. O lado bacana do CONARH é que ele reúne muitos cases. Nós não trazemos para o Congresso, necessariamente, palestrantes profissionais, mas pessoas de empresas, presidentes, diretores de RH, vice-presidentes, pra falar sobre aquilo que deu certo na empresa deles, compartilhar cases reais. Esta é uma característica do congresso que acaba ajudando muito as pessoas a não ter somente a teoria, já que às vezes um palestrante profissional mostra mais a teoria, o conceitual. Mas, além do conceitual, nós temos um caso real mesmo. Então, teremos palestras simultâneas com cases e pessoas compartilhando o que deu certo na empresa delas.

MSARH: Qual a expectativa sobre o resultado desta edição do CONARH?

Elaine Saad: Devemos ter em torno de 3.500 congressistas, cerca de 150 expositores, e temos também palestras gratuitas que acontecem no espaço da expo. Por isso, acredito tenhamos em torno de 20 mil pessoas circulando esses 4 dias na expo, o que é uma forma delas se atualizarem em termos de produtos que estão sendo ofertados em RH e assistirem a estas palestras, que nossos expositores e patrocinadores oferecem gratuitamente. Às vezes a pessoa não tem como investir e se registrar como congressista, ou é muito jovem, não consegue verba da empresa, mas ele pode ir até a feira, a entrada é  gratuita e ele pode assistir a essas palestras que ajudam a compor o CONARH.

MSARH: Você vê as redes sociais como aliadas dos profissionais de RH? Ou redes como o LinkedIn podem dificultar o trabalho dos recrutadores?

Elaine Saad: Não, ao contrário. A gente tem discutido muito as redes sociais desde o Congresso anterior e elas têm se mostrado uma ferramenta super importante pra quem trabalha com Recursos Humanos, porque é uma forma válida deste profissional encontrar pessoas para uma determinada vaga. Não elimina, claro, o processo tradicional, mas as redes sociais hoje são aliadas, sem dúvida, na forma de encontrar pessoas que se encaixem naquele perfil. Então, na verdade é uma vantagem, uma ferramenta super importante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Be Sociable, Share!

One thought on “CONARH 2012: Entrevista exclusiva com Elaine Saad

Deixe uma resposta