Startups também querem atrair talentos

São muitos os desafios de empreender no Brasil. Além de questões burocráticas para iniciar uma empresa, vender a ideia e conquistar os primeiros clientes e investidores também são momentos delicados e decisivos pelos quais a empresas jovens passam. Mas depois disso tudo é que vem uma das partes mais desafiadoras para as startups brasileiras – empresas inovadoras com alto potencial de crescimento: as contratações.

É nessa hora que estas empresas recém-nascidas se deparam com um problema típico das grandes companhias, a guerra por talentos. Se encontrar o profissional ideal para uma vaga já é difícil para organizações estabelecidas e com reputação firmada, para as iniciantes o jeito é apostar na criatividade.

Imagem: Internet

Hoje, há uma efervescência da cultura inovadora, o que é ótimo para os negócios. No entanto, a proliferação de boas ideias e apostas no mercado também significa mais competição. Para contornar o problema, as startups estão cada vez mais criativas quando o assunto é atrair talentos. Entre as ações, existem campanhas para buscar o profissional dentro do perfil adequado, parcerias com universidades e até mesmo recompensa em dinheiro para quem indicar pessoas que venham a ser contratadas.

Uma vez que grande parte destas empresas surgiram em meio a um contexto de tecnologia e redes sociais, é natural que elas estendam alguns de seus processos – inclusive o de atração de talentos – para este ambiente. Por isso, acabam utilizando os contatos dos funcionários em sites de relacionamento como LinkedIn, Facebook e outras redes como fontes de busca a profissionais para a equipe, ao menos em um primeiro momento.

No entanto, a profissionalização cada vez maior das startups e a disputa mais acirrada pelos talentos tendem a fazer com que elas, em uma determinada etapa, apostem em uma ajuda especializada para a tarefa de encontrar as pessoas certas para cada vaga.

E para atrair profissionais que se encaixem perfeitamente na equipe das startups, um dos principais trunfos usados por elas é a construção de uma cultura interna única e atraente aos talentos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Be Sociable, Share!

One thought on “Startups também querem atrair talentos

  1. A busca por “talentos” em processos de startups é mais do que um grande desafio. Começa em estabelecer dentro da empresa recrutadora a definição de TALENTO, e segue-se adiante em uma discussão árdua entre gestores de desenvolvimento do negócio e da área financeira até buscar um equilíbrio entre programas de atração e retenção e o ponto ideal da remuneração, com todos impactos que a folha de pagamentos trás para o negócios que está iniciando.
    Problema ainda mais grave quando se fala em startups de multinacionais, sobretudo européias que não entendem o mercado brasileiro e sua complexidade tributário, legal, trabalhista e cultural, sem falar na dinâmica do próprio mercado.
    No fim a discussão é bem mais longa e exige um grande debate de idéias, objetivos e disposição em investir – quanto e até quando. Só com todos os “pingos nos ís” é que se pode ter sucesso em processos de startups.
    Talvez o mais importante é pensar que por trás de um grande talento existe um grande ser humano com toda sorte de expectativas e com isso há um mercado ávido por este profissional, disputando palmo a palmo o maior patrimônio de uma empresa: SEU CAPITAL HUMANO!

Deixe uma resposta