Sobre a educação no Brasil

Muito se discute sobre os investimentos do governo em educação no Brasil. Mas você tem ideia do que este investimento significa? O gasto público em educação por aluno no Brasil representa um terço do valor que é investido, em média, pelos países da Organização para a Cooperação Desenvolvimento Econômico (OCDE), o clube das nações mais desenvolvidas do mundo. Enquanto o Brasil gasta US$ 2.985 (R$ 6.745) por estudante a cada ano, os países da OCDE investem US$ 8.952 (R$ 20.230).

No entanto, se pensarmos nessa proporção em relação ao PIB da população, o Brasil  é o terceiro país que mais investe em educação proporcionalmente. 19,2% do orçamento nacional  é gasto com a pasta, porcentagem maior do que países referência na área, como Suécia e Japão. Todas estas informações foram extraídas de uma pesquisa feita pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD), entidade que trabalha em parceria com os governos para entender suas economias. Na lista divulgada pela OECD, a Nova Zelândia ocupa o primeiro lugar, com 21,6%, e, em segundo, o México, com 20,5%. Suíça, Estados Unidos e Reino Unido estão em quinto, sexto e sétimo lugar, respectivamente.

Educação

Para alguns especialistas, o quadro de disparidade no investimento em educação pública pelo Brasil tem forte relação com a baixa qualidade do ensino ofertado no País, especialmente na educação básica. Conforme dados recentes revelados pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), tanto os anos finais do ensino fundamental quanto o ensino médio não atingiram as metas de qualidade na educação, já consideradas “pouco audaciosas”.

O educador português José Pacheco – conhecido por ter criado a escola Ponte, que se tornou referência em ensino em Portugal – não enxerga da mesma forma. Depois de ter rodado o Brasil prospectando boas iniciativas em colégios (Pacheco só não conheceu instituições do Acre e do Amapá e diz ter somado cerca de 300 voos em um ano), ele afirma que o problema da educação brasileira não está na quantidade de dinheiro investida na educação : “O Brasil tem tudo o que precisa, tem todos os recursos e os desperdiça. Teria de haver uma diferente concepção de gestão pública, uma diferente concepção de educação e uma revisão de tudo o que é o trabalho. O essencial seria que o Brasil compreendesse que não precisa ir ao estrangeiro procurar as suas soluções.”

Com ou sem qualidade e independentemente da quantidade de dinheiro investido, o fato é que hoje, no Brasil, mais de 3 milhões de crianças com idade entre 4 e 17 anos ainda estão fora da escola e que, sem estudo ou com o estudo oferecido nas escolas públicas, é muito mais difícil encontrar uma vaga na acirrada disputa do mercado de trabalho.

 .

_____________________________________________________________________________________

MSA RH aborda no blog assuntos de interesse do mercado de trabalho e procura divulgar informações relevantes para os leitores, englobando temas do ambiente corporativo, como carreira, negócios e recursos humanos. É importante frisar que todos os dados e pesquisas apresentados neste espaço são de responsabilidade de fontes confiáveis, como institutos de pesquisa e veículos de comunicação de reconhecimento nacional e internacional.

O objetivo é, portanto, traçar um panorama imparcial sobre o universo profissional e gerar discussões sobre temas atuais e essenciais não só a quem vivencia o meio de RH, como a todos os profissionais brasileiros. Seja bem-vindo e contribua sempre com seus comentários, opiniões e sugestões!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Be Sociable, Share!

2 thoughts on “Sobre a educação no Brasil

  1. Conclusão certa, mas mau comparação!!!

    Não dá pra comparar dólares em EUA com dólares convertidos no Brasil. Melhor é comparar ao base do PIB nacional: No Brasil Educação é muito pouco com 7-8% do PIB, na Holanda (única referencia que tenho disponível) 12-13%.

    Também uma mau comparação, pois Holanda já está bem desenvolvido na educação. Resumindo que no Brasil esta porcentagem deve chegar/ser mais perto de 20% do PIB…Então quase 3 vezes a mais do que hoje em dia (mesmo conclusão).

    Mesmo educação sendo muito importante para o desenvolvimento e futuro do pais. Uma PIOR é Saúde no Brasil com também só 7-8% do PIB. Quando na Holanda 30-31%. Este será uma porcentagem correta (que ainda deve chegar mais próximo ao 35%), mesmo para o Brasil, pois saúde é constante e não é um desenvolvimento (que se equilibra alonga do tempo)!!!

    Abr.,
    Jean-Pierre

Deixe uma resposta