Quatro coisas que você nunca aprende na zona de conforto

Muitos falam sobre a tal zona de conforto, mas, afinal, do que ela se trata especificamente? O termo pode ser compreendido como uma série de comportamentos que adotamos por costume. Representa uma barreira psicológica que nos impede de encarar desafios e melhorar a nossa qualidade de vida. É como se houvesse uma voz falando aos nossos ouvidos: “É arriscado demais.. Você não é capaz. É difícil.. Isso não é pra você”.

Encontra-se na zona de conforto quem está perfeitamente acomodado à sua rotina, quem não se arrisca e aceita as coisas como elas são. Se você trabalha no mesmo emprego há algum tempo, mesmo estando insatisfeito com ele, provavelmente você está na zona de conforto. Analisando o conceito, o escritor americano Doug Dickerson elaborou quatro tópicos citando coisas que você nunca vai aprender estando em uma zona de conforto:

zona-de-conforto

A profundidade do seu talento –  Você nunca descobrirá por completo a profundidade do seu talento se não estiver disposto a crescer em um lugar que requer muito de você. Se o seu talento o te trouxe até onde está agora, o seu ‘’contentamento’’ vai mantê-lo nesse lugar. Isso é aceitável para você?

A melhor prática para uma liderança é descobrir a profundidade do seu talento e aceitando que você só pode crescer se estiver disposto a se sentir estranho e desconfortável ao tentar algo novo.

O Alcance do seu potencial – Quem pensa que a engenharia foi a responsável por quebrar a barreira do som está enganado. Isto se deve à atitude do homem. Você nunca irá alcançar todo o seu potencial enquanto uma conversa fiada o deixar confortável. A melhor prática para liderança é estar rodeado de gente que acredita que quebrar barreiras e superar dificuldades faz parte de um dia de trabalho.

A recompensa pelo seu risco – A história grava os nomes de quem corre riscos (Chuck Yeager, Thomas Edison, Steve Jobs, Henry Ford, Bill Gates, etc) que, na hora de superar as dificuldades, assumiram que as restrições da zona de conforto não eram para eles. As pessoas que se arriscam são grupos peculiares de gente que prefere ter falhado em algo grande do que ter grande sucesso em algo pequeno. A melhor prática para liderança é contar o custo de um controle excepcional e ‘’ousar’’ mudar o mundo.

O poder dos seus sonhos – A zona de conforto tende a colocar uma tampa sobre os sonhos. Afinal, por que sonhar se você não está disposto a correr riscos e explorar a profundeza do seu talento e habilidades para conseguir? Contudo, quando você libera seus sonhos, você se abre a novas possibilidades reservadas para aqueles que escaparam à previsibilidade e às expectativas do comum. A melhor prática de liderança é a coragem. Quando outros desencorajam você ou falam de obstáculos que não existem, você pode ir confiante na direção dos seus sonhos e viver a vida que você imaginou. Já pensou nisso?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Be Sociable, Share!

2 thoughts on “Quatro coisas que você nunca aprende na zona de conforto

  1. Quando este ponto de vista influenciar decisivamente nos resultados por mim procurados, ai sim poderei tecer comentários casados a prática, mas a priori tenho que concordar que o fator motivacional com foco nos esforços de solucionar problemas para atingir metas são a realidade que transformam ou condicionam possibilidade de mudanças, na busca pelo melhor e pelo novo.

  2. Todas as vezes que vejo esta imagem, lembro da decisão que tomei a quase 2 anos. Decidi sair da zona de conforto. De fato não é uma decisão fácil, principalmente quando tem pessoas que dependem de você.
    Porém, chega um tempo em que essa decisão é necessária: ou você se mantém nesta zona de conforto ou vai em busca de algo novo. Nas duas opções existem riscos e ao decidir você deve está ciente de tudo isso.
    Pense, analise e busque o que for lhe trazer mais realização e se sentir mais feliz!!!!!

Deixe uma resposta