MSA opina sobre contratações no mercado de óleo e gás

Quando perguntados sobre os mercados mais promissores no Brasil, os especialistas são unânimes ao afirmar que o de óleo e gás é um deles. A chegada de gigantes estrangeiras no país movimenta investimentos e, consequentemente, gera demanda de mão de obra capacitada. No entanto, a falta de qualificação compromete as oportunidades.

De acordo com reportagem da última edição da revista Macaé Offshore, o contexto é favorável para quem é bem qualificado, já que é prevista a geração de mais de 2 milhões de empregos no setor, até 2020. A matéria ouviu a opinião de diversos profissionais envolvidos com a área, como a Gerente de Petróleo e Gás da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Glícia Carnevall, que aponta três áreas como cruciais para atender a esta demanda: construção naval, subsea e segurança do trabalho.

óleo_e_gas

Imagem: Macaé Offshore

A revista também consultou a sócia da MSA Recursos Humanos, Lúcia de Almeida. Ela afirmou que as empresas têm urgência de contratações para seus projetos de implantação e manutenção, mas que um fator dificultador deste processo é a falta de visão de médio e longo prazo na formação de profissionais especializados no setor. E cita, inclusive, que “não são raros os casos de empresas que buscavam profissionais com mais de 10 anos de experiência em certa função terem que flexibilizar esse pré-requisito para cinco ou oito anos, pela escassez de habilidades que o mercado atual apresenta”.

A representante da MSA acredita que o ensino médio profissionalizante é uma grande lacuna na economia atual brasileira e, para mudar o panorama geral do mercado, governo e empresas com grandes investimentos no Brasil precisam fomentar formação e prática, compartilhadas, além de apostar na formação de uma visão empreendedora, para possibilitar que estes profissionais possam atuar sem uma contratação formal, caso um momento de crise se instaure.

Para ler a matéria na íntegra, acesse aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Be Sociable, Share!

2 thoughts on “MSA opina sobre contratações no mercado de óleo e gás

  1. A falta de técnicos de nível médio é antiga. Na década de 80 já existia essa carência. O problema sempre foi a falta de investimentos no ensino médio. E soma-se a isso a falta de interesse pelas carreiras técnicas, notadamente a Engenharia. Infelizmente é muito mais fácil conduzir iletrados do que cabeças pensantes. É preciso reinventar o ensino no Brasil, a partir do ensino de base.

Deixe uma resposta