Com pernas curtas

Sabemos que o marketing pessoal é extremamente importante na vida de um profissional: é preciso vender uma imagem positiva e convincente para obter sucesso em processos seletivos, projetos profissionais, vendas, etc. Mas o currículo, por exemplo, que é o cartão de visitas do candidato, deve ser coerente com a realidade, e todas as atividades relatadas devem ser verdadeiras. Por mais simples que seja, a mentira pode ter efeitos permanentes de desconfiança e descrédito.

Um exemplo atual foi o caso do presidente do Yahoo, Scott Thompson, que foi obrigado a deixar o cargo depois da descoberta de uma falsa graduação universitária em ciência da computação. O figurão do portal eletrônico incluiu no currículo uma graduação em Ciências da Computação pela Stone Hill College que nunca fez. Este acontecimento trouxe à tona os riscos de incluir informações falsas ou exageradas nos currículos como: alteração da idade, estado civil, endereço, fluência em idiomas, formação, motivo da saída de empregos anteriores, dentre outras.

Esta é uma prática ainda utilizada por muitos candidatos que, na espererança de conseguirem bons cargos, acabam cometendo tal deslize. Segundo os especialistas, as pequenas (ou grandes) mentiras no currículo, na maioria das vezes, são descobertas e, invariavelmente, acabam manchando a imagem do profissional de forma irreversível. Scott Thompson, que, além de demitido, ainda terá de conviver com uma mancha em sua imagem, deve servir de exemplo para os profissionais que buscam uma vaga.

Scott Thompson

Outro caso clássico foi o do executivo Jeffrey Papows, da Lotus Corporation, companhia de software da IBM. Ele se dizia PhD pela Universidade de Pepperdine e, no entanto, foi desmascarado pelo Wall Street Journal. O diploma foi adquirido por meio de um curso por correspondência. Mas a pior mentira foi com relação a questões pessoais. O presidente da empresa disse que era órfão e afirmou que era capitão, mas só chegou ao posto de primeiro-tenente.

Em qualquer caso, mentir pega mal no ambiente de trabalho e revela um perfil inadequado de profissional. O melhor caminho ainda é o da clareza e da veracidade. Encare o que falta no seu currículo como uma necessidade e busque suprir essa deficiência. Este, sim é um meio de investir em você e na sua carreira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta